Pela chance da Glória Eterna: Grêmio x Flamengo parte 1

Pela primeira partida da semifinal da Copa Santander Libertadores, Flamengo e Grêmio se enfrentam em Porto Alegre 



Às 21:30 (Horário de Brasília), Flamengo x Grêmio iniciam a batalha de 180 minutos na Arena do Grêmio entre os dois times que jogam o melhor futebol do país em busca da grande final.

  • Escalações: 
⇒ Flamengo: Diego Alves; Rafinha, Rodrigo Caio, Pablo Marí e Filipe Luís; Arão e Gérson; Arrascaeta , Bruno Henrique, Éverton Ribeiro e Gabriel. Téc: Jorge Jesus.



⇒ Grêmio: Paulo Victor; Léo Gomes, David Braz, Kannemann e Cortêz; Maicon e Matheus Henrique; Éverton, Luan, Alisson e Tardelli. Téc: Renato Gaúcho. 



  • Expectativa pra partida: 
Donos dos melhores ataques do país, Flamengo e Grêmio promete ser o maior confronto dessa temporada. O clima pra decisão já vem esquentando desde as quartas, quando o treinador flamenguista Jorge Jesus disse na entrevista pós jogo que a sua equipe praticava o melhor futebol do Brasil. Obviamente, rebatido por Renato Gaúcho, que considera o Grêmio o melhor time do país, pois alia bom futebol e resultado, algo que o Flamengo ainda não conseguiu. A partir disso, os técnicos se provocaram durante as últimas semanas protagonizando uma disputa de qual dos dois times jogava o melhor futebol do Brasil. Dessa forma, o talento e a organização de ambos serão postos a prova nos jogos de ida e volta da decisão. Obviamente, são os jogos do ano para as duas equipes.

De um lado, o Flamengo de Jorge Jesus que chegou a oito vitórias consecutivas no Brasileirão e aos 100 gols na temporada. Sem perder, a margem é ainda maior, o último time a batê-los foi o Bahia na Arena Fonte Nova, jogo válido pela 13º rodada do Campeonato Brasileiro (o placar foi de 3x0). De lá pra cá, o clube carioca, em todas as competições, soma ONZE partidas de invencibilidade. São 10 vitórias e um empate nos últimos 11 jogos. No dia da partida contra o Grêmio, serão completados 2 meses sem saber o que é perder. Logo, os números comprovam o momento excelente do melhor elenco do país, o qual vem jogando um futebol fantástico, de muita qualidade e organização tática. O ímpeto extremamente agressivo, a alta intensidade e o grande repertório de jogadas têm sido um tormento para os técnicos limitados e pragmáticos do futebol brasileiro. O Flamengo vem jogando em outro nível. Até agora, somente o Santos de Sampaoli foi capaz de ser superior ao time carioca, porém, ainda assim, perdeu a partida. Também será preciso lidar com o trio Gabigol, Arrascaeta e Bruno Henrique. Só os dois citados primeiro possuem mais gols marcados no Brasileirão que 15 dos 20 times que o disputam. Contudo, como nem tudo são flores, pelo fato do comandante português não ser muito adepto do rodízio no elenco, o time vem demonstrando sinais de cansaço nas últimas duas, três partidas, sobretudo no 0x0 contra o São Paulo na última rodada. Poder ser uma fragilidade a ser explorada, assim como as costas dos laterais Rafinha e Filipe Luís, expostas com certa frequência.

Do outro lado, o Grêmio de Renato Gaúcho, o último brasileiro campeão da Libertadores, copeiro, que também vem em uma forte crescente na temporada sob a batuta do melhor jogador das Américas: Éverton Cebolinha. Para essa partida, o Grêmio tem a "vantagem" de jogar na sua casa, diante da sua torcida que deve lotar a Arena. Soma-se a isso os 91 gols na temporada (2º melhor do BR), a invencibilidade de 7 jogos sem perder com os titulares e os 16 gols marcados nos últimos 4 jogos com os titulares (média de 4 gols por jogo), o que se tem como resultado é também um time com grande força ofensiva e eficiência para fazer gols. Um trunfo se expressa em Diego Tardelli, dono da melhor pontaria do Brasileirão com incríveis 71% de aproveitamento de acerto nas finalizações. Na Libertadores, o Grêmio é o time que mais troca passes e o que mais acerta (91,5% de acerto). No quesito posse de bola, é o terceiro junto com o Flamengo, atingindo 57 % de média. Aliás, esse é um aspecto fundamental pro duelo: a posse de bola. As duas equipes fazem muita questão de ter a bola e, pra isso, marcam forte subindo pra pressionar o adversário e induzi-lo ao erro constantemente. Fisicamente, é um time leve, bastante veloz e ágil, o qual teve mais tempo pra descansar, tendo em vista que os titulares foram poupados da partida contra o Fluminense no Rio. Em uma partida tão parelha coletivamente, o condicionamento físico e o talento individual devem ser detalhes que provavelmente farão a diferença. Pra essa primeira partida em casa, o descanso no fim de semana pode pesar a favor da equipe gaúcha. Em contrapartida, o desfalque do excelente zagueiro Pedro Geromel (Lesionado) é uma perda considerável contra um ataque tão poderoso como o do Flamengo.

Promessa de duas das melhores partidas vistas em território brasileiro em muito tempo. Não me recordo da última vez que vi, em um confronto, dois times com DNA ofensivo independente de condições de jogo (fator casa e fora) no Brasil. 


Comentários