Análise em destaque

Consistência do Bayern faz mais uma vítima e é arma para o clássico - Análise compacta de Bayern x Eintracht Frankfurt

Evolução de Thomas Müller e consolidação de Kimmich são alicerces da crescente que vive o Bayern com Hansi Flick



Foto/GloboEsporte

Pela 27ª rodada do Campeonato Alemão, o Bayern venceu o Eintracht Frankfurt por 5x2 na Allianz Arena, em Munique. Em jogo movimentado e marcado por algumas desatenções, a equipe Bávara fez um jogo seguro o suficiente para levar os 3 pontos. Mesmo tendo sido vazado neste jogo, após mais de 15 jogos sem sofrer gols, a consistência defensiva e ofensiva do líder da Bundesliga é chave na corrida pelo título.

ESCALAÇÕES INICIAIS

Fonte: Besoccer

ANÁLISE TÁTICA

  • Flutuação de Thomas Müller e trocas constantes de posição no ataque
A principal tônica da partida, fator pelo qual se originaram todos os gols construídos do Bayern, foram as constantes movimentações os 4 homens mais avançados da equipe: Thomas Müller, Lewandowski, Perisic e Coman. O 4-2-3-1 montado por Hansi Flick procura dar o máximo de liberdade de movimentação para Müller, que atua centralizado no vértice do triângulo com Kimmich e Goretzka, porém flutuando por todo o setor de ataque. Observe o vídeo do 1º gol abaixo:


No lance, o atacante alemão aparece aberto na ponta esquerda para assistir Goretzka, que marca ao pisar na área vindo de trás para concluir. Como a maioria das grandes equipes do futebol mundial, o Bayern também faz questão de que seus meias apareçam na área vindo de trás, como elemento surpresa. Repare que, pelo fato de Müller ter se deslocado para o corredor, Perisic, que ocupa tal espaço, vai por dentro e agride a área.

Nesse sentido, o lance do 2º gol bávaro é semelhante:


Perisic, agora, é quem permanece aberto e abre espaço para a subida do ótimo lateral canadense Aphonso Davies. Nesse momento, Müller centraliza como um camisa 9 com Coman e Lewandowski, e recebe um belo passe do lateral para marcar um belo gol na pequena área. Novamente, a fluência do setor de ataque do Bayern para confundir a marcação adversária. 

E mais uma vez, algo parecido ocorre no 3º gol:


No vídeo acima, Müller surge na direita no momento de transição ofensiva da equipe de Munique. Coman percebe o espaço na linha quebrada da defesa do Frankfurt e o ataca pra receber o passe no lado direito. Com efeito, os demais atacantes entram na área pra finalizar, bem como Goretzka novamente vindo de trás. O Bayern sempre procura ter, no mínimo, 3 jogadores aparecendo na área adversária pra concluir a jogada. 
Logo, é comum observar o 4-2-3-1 variando pra um 4-2-4 durantes os jogos do Bayern por conta dessa flutuação de Thomas Müller, o qual já demonstrou que pode desempenhar qualquer função do meio pra frente com absoluta eficiência.

O 4º gol é derivado de mais uma jogada pelo lado, mais uma vez com a subida do canadense Davies, que aproveita a falha defensiva do Frankfurt pra marcar.

Veja o vídeo: 



  • Desatenção na bola parada
Obviamente, essa não é uma temática recorrente, tendo em base que a equipe vinha de um número alto de jogos sem sofrer gols na Bundesliga. Contudo, circunstancial ou não, o Bayern apresentou falhas recorrentes no jogo contra o Frankfurt, o que, inclusive, foi bem aproveitado pela equipe visitante. Veja os vídeos dos gols abaixo, ambos em lances de bola parada:

1º gol:


2º gol: 

Em ambos, o Bayern faz uma marcação mista com jogadores em linha na pequena área e 4 fora dela fazendo encaixes individuais. Porém, acaba não conseguindo cortar as bolas alçadas e levando 2 gols em um intervalo de tempo relativamente pequeno. Ambos marcados por Hintereger, que acabará fazendo mais um, só que contra, encerrando o placar da partida.

  • Fator Kimmich e Thomas Müller na construção de jogo
O jovem lateral/meia/zagueiro/volante Joshua Kimmich vive franca ascensão a cada temporada no Bayern. Com Hansi Flick, sua qualidade tem se sobressaído ainda mais. É o responsável por dar sustentação ao meio de campo, auxiliar os zagueiros na saída de bola e oferecer apoio aos laterais, além de fazer passes agudos no ataque. Um jogador completo. Destaco contra o Frankfurt, dois desses papéis. 

Em primeiro plano, o apoio aos laterais para as triangulações:


Vital na progressão da equipe, Kimmich, atuando como volante, se aproxima aos laterais e meias como opção de passe. Propicia a saída limpa via toques curtos da equipe Bávara, além de recuar pra abrir os zagueiros e liberar os avanços dos alas, nas vezes em que a equipe de Flick opta pela saída de 3.

Após o time avançar, o jovem alemão se posiciona atrás de Müller e Goretzka no tripé do 4-2-3-1/ 4-3-3. Observe a imagem abaixo:


Na imagem, destaca-se Müller como o ponto mais avançado do triângulo, jogando entre as linhas, assim como Goretzka. Com efeito, é frequentemente Kimmich o responsável por conectar esse tipo de passe com eles ou abrir o jogo pra fora. Ou ainda, lançar bolas em profundidade pra entrada do atacante do lado oposto no facão. Outro detalhe. é que os dois laterais (em azul) sobem ao mesmo tempo, embora dificilmente estejam na mesma linha. Por conta disso, Kimmich forma a linha defensiva com Boateng e Alaba para o caso de contra-ataques.

E por fim, Müller próximo ao Lewandowski. Alternando entre meia e segundo atacante, se posicionando atrás do polonês. O fator Müller oferece um leque variado de sistemas ao Bayern. Pra quem gosta de números, o 4-2-3-1 dos bávaros varia pra um 4-2-4, 4-4-1-1 e também para o 4-3-3, embora esse último com menos regularidade.

  • Imagens retiradas do Youtube e editadas com Klip Draw.

Comentários

Postar um comentário