O poder do melhor meio campo do mundo - Análise Tática do Real Madrid na La Liga 2019/20

Sob a batuta de um dos melhores meias da história, o Real tem no setor o seu trunfo para buscar a 34ª taça do Campeonato Espanhol

Foto/SiaraNews

Após 3 meses parada, a LaLiga enfim retornará com os jogos nesta quinta (11). No entanto, o Real Madrid de Zinedine Zidane joga somente no dia 14. Neste momento, a equipe da capital espanhola ocupa a 2ª posição no campeonato com 56 pontos, atrás do líder Barcelona, que possui 58. Com estrelas como Sérgio Ramos, Toni Kroos, Luka Modric, Casemiro, Marcelo e Benzema, os blancos apostam na qualidade técnica e experiência dos seus "medalhões", bem como na juventude dos brasileiros Vinicius Jr e Rodrygo pra alcançar os catalães. Embora abaixo do nível que os levou ao tricampeonato da Champions League, o Real de Zidane mantém o seu estilo de jogo de muito requinte e solidez.

ESCALAÇÃO HABITUAL


















ANÁLISE TÁTICA

  • Fase Defensiva
Embora inicialmente armado em um 4-3-3, o Real Madrid de Zidane costuma atuar em um 4-1-4-1 sem bola, que varia pra um 4-4-2 no momento de pressão mais alta no campo do adversário. Dito isso, observe a imagem abaixo:


Nesse sistema, Valverde, Isco, Kroos e Vinicius Jr, respectivamente, formam a linha de 4 no meio com Casemiro separando as linhas e Benzema como único homem mais avançado. Com essa formação, o volante brasileiro é responsável por uma área grande de cobertura, o que não tem sido problema, tendo em vista a altíssima capacidade física e de marcação de Casemiro. Bem compacta, a equipe promove uma zona de guerra muito intensa, dificultando que os adversários consigam jogar por entre as linhas.

Em bloco alto, o 4-1-4-1 se transforma em 4-4-2.


Um dos meias, nesse caso Toni Kroos, avança pra auxiliar o atacante Benzema na pressão da saída de bola adversária. Com isso, Casemiro ocupa o espaço deixado pelo Alemão na linha de meio formando duas linhas de 4, também muito compactas, com a linha defensiva. A marcação em bloco é fundamental para a redução de espaços de progressão, tornando a marcação mais eficiente.

O papel de Casemiro é vital para o funcionamento da estratégia, visto que ele é o responsável por uma variedade de coberturas no momento defensivo do Real. A que foi exposta acima, é apenas uma delas. Sobretudo devido às subidas frequentes de Marcelo, não só Casemiro, mas todo o sistema defensivo possui responsabilidade de efetuar coberturas.

Veja a imagem:


E o vídeo: 


Uma das principais características desse Real Madrid é o sincronismo e a eficiência dos jogadores para realizar as coberturas. Uma defesa forte não é feita apenas de zagueiros fortes e bons pelo alto. Não por acaso, os blancos detém o posto de melhor defesa da LaLiga com só 19 gols sofridos em 27 partidas, perto da média de 1 gol tomado a cada 2 jogos.

Não obstante, o sucesso do sistema defensivo dos comandados de Zidane também passa pela iniciativa de retomada da posse no ataque, não permitindo que o adversário tenha a bola em zonas avançadas e de maior risco ao gol de Courtois.


Nesse sentido, a pressão na saída de bola é feita através de uma marcação individual nos possíveis receptores de passe mais próximos do setor da bola. Ao inibir o passe, o time induz o adversário a utilizar a bola longa, as quais são muitas vezes imprecisas.

Para um time que gosta de ter a bola, cada segundo sem ela conta.

Logo, além de pressionar a saída, o Real costuma exercer uma pressão imediata com muita intensidade após a perda da posse em qualquer setor do campo, sobretudo no ataque.

Veja o vídeo:


Com os jogadores bem distribuídos e próximos, a pressão pós perda costuma ser realizada com superioridade, o que facilita a retomada da bola. Esse lance mostra bem a importância de se recuperar a posse tão perto do gol adversário, mas mostraremos isso mais para o fim da análise...

  • Fase Ofensiva
Com bola, o Real Madrid expõe toda a qualidade do seu meio campo. Casemiro, Toni Kroos, Isco e Valverde, ou Modric, possuem um nível de entrosamento estratosférico. Além disso, a conexão com Benzema e Marcelo confere muita fluidez no setor de criação.

Nesse contexto, o grande comandante é Toni Kroos. O alemão é o encarregado do 1º passe na construção ofensiva do time, bem como de fazer as tão buscadas inversões de jogo com Carvajal e Valverde. 

Veja o vídeo:


Kroos é o 4º jogador que mais distribui passes certos por jogo na LaLiga com 94% de precisão (o melhor dentre os 10 com mais passes certos), além de ser o 2º com mais bolas longas certas por partida e o 2º melhor jogador da competição no índice SofaScore. O meia possui 7,56 de nota média ficando atrás apenas de Lionel Messi, sendo o melhor do Real Madrid na temporada até aqui. É o dono do meio campo!

Por conseguinte, o vídeo acima também mostra a importância de Benzema na construção das jogadas de ataque e na progressão do time. O camisa 9 sai bastante da referência pra dar apoio nos dois lados do campo, e frequentemente atraindo a marcação para a entrada do ponta em velocidade. No caso aqui, Vinicius Jr.


Em um papel um pouco semelhante ao que faz Firmino no Liverpool, o atacante francês recua bastante para participar das jogadas, já que é muito técnico. Seja como apoio ou fazendo o pivô, Benzema é importantíssimo, fora o fato de ser o grande goleador e líder de assistências do time na competição. Não à toa, o Real caiu muito enquanto o mesmo esteve fora por lesão. 

Por extensão, o poder de criação do time da capital passa, de forma preponderante, por essa sincronia e qualidade no meio campo com o apoio de Benzema. Com bola, o 4-3-3 vira 4-4-2 losango com, à priori, Isco como o meia atacante que atua entre as linhas, embora o grande trunfo seja a intensa movimentação, a troca de posição entre os 4 jogadores de meio e o equilíbrio da equipe. Observe a imagem a seguir:


A organização ofensiva impressiona. Equilibrado, o time de Zidane consegue criar linhas de passe curto nos dois lados do campo, assim como uma possibilidade de inversão. Observe que os pontos centrais Varane e Benzema dividem o campo entre 4 jogadores do lado direito deles e 4 jogadores do lado esquerdo, os quais estão bastante próximos. Por conta disso, o time consegue trocar de corredores e jogar entre as linhas do adversário com muita facilidade.

E, novamente, o pilar Casemiro.

Se Kroos comanda pela qualidade do passe, Casemiro é um ponto chave por sua capacidade de arrematar de meia e longa distância. Como dito anteriormente, os meias do Real revezam funções. Há momentos em que Isco recua para armar o jogo próximo aos zagueiros, ao passo que Casemiro entra e ocupa seu espaço entrelinhas.

Veja o vídeo:


Muito versátil, Casemiro é o eixo de sustentação do jogo de Zidane. Desarma, passa e finaliza com enorme qualidade, além de ter um grande vigor físico. Percorre praticamente todo o campo e está sempre influenciando o jogo, seja com ou sem bola.

Mapa de calor de Casemiro na La Liga 2019-20:

Fonte: SofaScore

E por fim, a bola parada ofensiva e os cruzamentos.

Obviamente, nesse momento se fala de Sérgio Ramos, o zagueiro que possui 5 gols no Campeonato Espanhol e é o vice artilheiro do time na competição. Só fica atrás de Benzema.


Para que o controle e as trocas de passe se traduzam em gol, o Real faz questão de ser altamente agressivo na área adversária. Isco, Kroos e Modric, ou Valverde, estão sempre pisando na área para concluir junto à Benzema e Bale, ou Vinicius Jr e Rodrygo. Veja o vídeo a seguir:


E como mencionado no tópico da fase defensiva, recuperar a bola em uma zona próxima do gol adversário é uma ótima estratégia ofensiva. Se defender atacando.

  • Imagens de autoria da Liga de Futebol Espanhol e editadas com Klip Draw.

Comentários

  1. Vinícius junior tem sido uma válvula de escape na esquerda , construindo jogas de contrataque ficando sempre no um contra um, e levando vantagem.

    ResponderExcluir

Postar um comentário