Como o Milan conseguiu a virada histórica contra a líder Juventus? - Análise compacta de Milan x Juventus

Juve de Sarri chega a abrir 2 gols de diferença, mas a vê se desfalecer em 5 minutos em um caos desastroso no sistema defensivo

Foto: GOAL

Válido pela 31ª rodada da Série A italiana, o clássico entre Milan e Juventus marcou também mais um duelo dos grandes atacantes Zlatan Ibrahimovic e Cristiano Ronaldo. A Juve buscava ampliar a sua sequência de vitórias na competição contra um bom adversário, enquanto o Milan contava com a volta do Sueco para confrontar o melhor time do país. Nesse sentido, o jogo acabou entregando mais uma partida recheada de gols, algo que tem sido recorrente no Italiano dessa temporada, além de uma sopa de erros defensivos.

ESCALAÇÕES INICIAIS

Fonte: BeSoccer

ANÁLISE TÁTICA

  • Brilho de "novas peças" no ataque da Juve
Sem Paulo Dybala e com Douglas Costa e Matuidi no banco, Sarri montou seu trio de meio campo com Pjanic, Bentacur e Rabiot. No ataque, entrou com Cristiano Ronaldo, Higuaín e Bernadeschi. 

Bernadeschi e Rabiot tem sido escalados no time titular com frequência nos últimos jogos da Juve, sobretudo após o fracasso na final da Copa da Itália diante do Napoli cuja atuação do setor ofensivo da equipe foi bastante criticada. No entanto, com essas mudanças, o time de Maurizio Sarri tem melhorado seu jogo. E contra o Milan, deu demonstrações disso.

No 1º tempo, a equipe de Turim finalizou oito vezes. Sarri pôs Bernadeschi, inicialmente como ponta direita, para atuar por dentro e próximo à Higuaín e Cristiano Ronaldo. O italiano bom no drible conseguiu criar bastante espaço por ali. Observe os vídeos a seguir:


O fato de Bernadeschi cair por dentro também gerava espaço pra subida de Cuadrado no lado direito, uma vez que o italiano atraía a marcação quando se movimentava nessa diagonal. 

Mapa de calor de Bernadeschi contra o Milan. Fonte: SofaScore

Não obstante, ao lado de Bernadeschi, Rabiot também tem sido escalado com regularidade nos últimos jogos na vaga do veterano Matuidi. O jovem meia francês é outra peça que tem ajudado a dar mais fluidez e dinamismo ao setor de criação da Juventus. Faz bem o vai e vém, tem qualidade no passe e bom chute de meia distância.

Logo, foi com ele que a Juve abriu o placar contra o Milan:


A jogada individual de Rabiot, partindo desde a zona central até a entrada da área pra arrematar no ângulo esquerdo de Donarumma, é brilhante. Mas um grande detalhe desse golaço é a movimentação dos atacantes para abrir espaço ao francês que vinha conduzindo a bola em diagonal.

Observe a imagem:


Separei a imagem pra clarear o lance.

Higuain infiltra na linha de zaga do Milan e a arrasta pra trás, enquanto Cristiano se movimenta em diagonal pra fora, gerando amplitude e abrindo o campo pra entrada de Rabiot em direção a área. Com isso, o meia teve bastante espaço para progredir até a meia-lua da grande área e finalizar. 

  • Desperdício de chances da Juve na bola parada
A Juventus teve seis escanteios na partida contra os Rossoneros, criando algumas situações de grande perigo através na bola levantada. No 2º tempo, venceu 5 duelos aéreos. Contudo, além de ter desperdiçado uma bela chance com Bonucci, o time também esbarrou na ótima atuação do goleiro do Milan Gianluigi Donarumma.

Veja o vídeo:


A marcação mista do Milan de Stéfano Pioli não funcionou muito bem nesse jogo. A Juve conseguiu confundir os defensores com facilidade a partir da movimentação de Cristiano, Bonucci e Rugani.

  • Da vantagem à derrota em 14 minutos
Aqui começa o rumo insano que a partida tomou após a Juventus abrir 2x0 no palcar.

Em primeiro plano, o português Cristiano Ronaldo se aproveitou muito bem da falha na defesa do Milan pra marcar o seu 18º gol no ano de 2020. O atacante é vice artilheiro da Europa neste ano, só atrás de Robert Lewandowski (21). 

Veja o vídeo:


A bola transferida por Cuadrado nas costas da última linha do Milan para explorar o arranque de Cristiano Ronaldo é bem feita, e a conclusão simples e de primeira colocou a velha senhora em uma vantagem confortável dentro do jogo.

Ou só pareceu ter colocado.

A partir daí, o Milan começa a entrar no jogo à medida que os erros defensivos da Juventus vão aparecendo. A equipe de Milão diminui o placar apenas 9 minutos após pênalti marcado por conta de um toque na mão de Bonucci dentro da área, que Ibrahimovic converte com categoria.

E após outros 3 minutos, o Milan chega ao empate.


O belo gol de Kessié sai em virtude da transição defensiva bastante lenta da Juve, que em um primeiro momento recompõe com só 6 jogadores, até a chegada de Bentacur. Ainda assim, volante milanista acha espaço entre as linhas de marcação para driblar dois jogadores e marcar, visto que nenhum dos jogadores de meio da Juve o acompanham.

A recomposição é problema crônico da Juventus de Sarri.

E é nesse contexto que o Milan vira.


Mais uma vez, a transição defensiva lenta castiga a equipe de Turim. No entanto, nesse lance o erro de Cristiano Ronaldo na perda da bola contribui com o contra-ataque gerado para a equipe de Pioli. O português recua para ajudar na construção, mas acaba conduzindo demais e de forma desnecessária até perder a bola, uma vez que tinha três opções de passe curto e fácil. Por conseguinte, o Milan é inteligente ao recuperar a posse ligar rapidamente o contra-ataque com Rebic, que sofre uma falta não marcada em virtude da vantagem levada com Rafael Leão. A linha exposta e a recomposição em ritmo muito lento dão tempo e espaço suficientes para o atacante marcar o gol da virada.

3x2 Milan 14 minutos após o 2º gol da Juve e só 5 minutos após gol de Ibrahimovic.

Por fim, ainda havia espaço para mais um erro individual grotesco, dessa vez de Alex Sandro.

Veja o vídeo:


Partida ruim da Juventus na parte defensiva. Noite brilhante do Milan para aproveitar esses erros no 2º tempo e construir uma virada histórica no confronto. Milan 4 x 2 Juventus.



Comentários

Postar um comentário